O que causa a acne?

O que causa a acne?

A acne causa muito desconforto na pele, pode deixar manchas e afetar a autoestima da pessoa. Segundo o Ministério da Saúde, esse problema afeta a pele de 80% dos brasileiros com idade entre 15 e 25 anos. Todo mundo já teve problemas com acne, seja na fase adulta ou na adolescência, mas o que causa a acne e como tratá-la?

Descubra, a seguir, as principais informações sobre acne que você precisa saber para começar o tratamento da sua pele o quanto antes. Acompanhe! 

Créditos: cottonbro 

O que é Acne?

A acne se forma na pele quando os folículos pilosos (pequenas “bolsas” onde se localiza o pelo) ficam obstruídos por células mortas e inflama, o que pode causar cravos e espinhas. Apesar de ser mais comum na face, a acne pode surgir nos ombros, costas, pescoço e peitoral, ou seja, em locais onde as glândulas sebáceas são maiores. Por esse motivo, sua formação está relacionada à oleosidade.

Diferença entre acne, espinha e cravo

A espinha e o cravo são manifestações da acne. Enquanto a espinha é um termo que se refere à formação da lesão que leva ao pus, dores na região, vermelhidão, inchaço e manchas, o cravo é um poro obstruído e cheio de gordura e células mortas, mas que não está inflamado.

Quais são as principais causas da acne?

Existem diversos fatores que podem causar a acne nas pessoas de todas as idades. Veja quais são as causas principais, a seguir:

  • oleosidade em excesso;
  • predisposições genéticas;
  • acúmulo de bactérias;
  • problemas hormonais;
  • altos níveis de estresse;
  • tendência à espinha;
  • acúmulo de células mortas e sebo.

O surgimento de acne é mais comum na adolescência, quando há um aumento dos níveis hormonais. Contudo, esse problema pode surgir em qualquer idade, em diferentes lugares do corpo e em graus diferentes. Os tipos mais comuns são:

  • Grau I: consiste em cravos e poros abertos sem sinais de inflamação. As pessoas com esse grau geralmente têm pouca acne;
  • Grau II: trata-se da inflamação da acne, ou seja, a formação das espinhas pequenos com lesões menores na pele;
  • Grau III: lesões de espinha maiores, profundas, dolorosas e mais inflamadas.

É comum que casos de grau I se desenvolvam para grau II e III quando a pessoa espreme a acne. Esse processo pode aumentar a inflamação, prolongar a cura e inflamar outros cravos que estiverem ao redor. Além disso, espremê-las pode aumentar o risco do surgimento de manchas e cicatrizes.

Como cuidar da pele com acne?

A pele com acne pede uma rotina de cuidados para o tratar e evitar que o problema se desenvolva para graus mais graves. Comece entendendo o seu tipo de pele, se é seca, mista ou oleosa e, a partir disso, escolha produtos desenvolvidos para atender às suas características.

A limpeza da pele é fundamental para tirar o sebo e células mortas que podem ocasionar no problema. Faça a higienização duas vezes ao dia, ao acordar e antes de ir dormir. Lembre-se que o excesso de limpeza pode gerar o efeito inverso e fazer o corpo entender que precisa produzir mais oleosidade para repor. Além disso, faça esfoliação na pele 2 vezes na semana para remover as células mortas que ficam dentro dos poros abertos. 

Lembre-se de manter a pele hidratada com produtos de toque seco para não estimular a oleosidade. E não esqueça de aplicar um protetor solar, já que a exposição solar pode ser uma das causas da acne.  

Escolha produtos de qualidade para manter a sua pele segura e saudável. Conheça a linha de produtos da Glow Vibes e leia também “5 dicas para controlar a acne e suavizar a aparência dos poros”.


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente